O Facebook gentilmente me ofereceu um cupom de USD30,00 para promover minhas postagens da páginaLoveEmoji Que coisa mais amoooorr.

cachorro balançando rabo
Fiquei todo assim.

Óbvio que eu aceitei e agora quero compartilhar o resultado com vocês. O dinheiro foi consumido em 3 dias de campanha, de 28 a 30 de março, tomando a cotação do dólar hoje foram gastos R$94,31. Delimitei o público na faixa etária acima dos 18 anos e localizados no Rio Grande do Sul, além de interessados no assunto do blog (o FB oferece opções em idade, gênero, localização e interesses). Bastante abrangente, mas dentro dos meus objetivos de marketing para o momento.

anunc fb1O post escolhido pelo próprio FB para ser promovido foi este aqui. O anúncio ficou poucas horas no ar, pois as regras não permitem imagens com muito texto (por que sugeriram essa postagem então?????). Neste período, a publicação alcançou 1077 pessoas, mas apenas 9 reagiram ao anúncio, sendo que o envolvimento orgânico (não relacionado ao anúncio), foi bem mais significativo na relação envolvimento/alcance (5/84). Aparentemente o apelo do anúncio não era suficientemente atrativo, mas proporcionou 15 visualizações do texto no blog, levando em conta que iniciei as atividades a menos de um mês, foi um bom resultado.

Foi quando mudei a postagem para uma com esta imagem->historinha da vovó

Minha intenção foi ilustrar um parágrafo deste post em que eu contava a história do uso da @ nos e-mails. O resultado de promover esta postagem foi engraçado, o envolvimento em relação ao alcance foi maior, foram 15 curtidas na postagem para 283 pessoas alcançadas, porém as pessoas estavam mais interessadas na imagem e na possível história, do que propriamente em marketing digital (sim, pude deduzir isso). Ou seja, era uma imagem bonitinha, com um texto que começava com “era uma vez,” o que se esperava? O maior envolvimento (20%) foi de mulheres entre 45 e 54 anos. As curtidas mostram pessoas simples, certamente não interessadas em qualquer questão profissional (foda-se o marketing, conta mais histórias). Quase desisti de tudo, quando percebi (claro que não). No final achei interessante, divertido, me fez rir, ninguém deve ter lido minha postagem por causa desse anúncio, mas talvez alguns sorrisos tenham aparecido em frente aos computadores e celulares, o que já tem valor. E é sempre bom lembrar que é praticamente impossível saber o alcance real de algo publicado, portanto desdenhar de um público simplesmente por ele não se enquadrar no seu alvo, pode custar caro.

johnny_walker_and skywalkerDe qualquer forma, substituí o anúncio. Desta vez, quis apostar num meme que eu criei sem muita pretensão, mas rendeu uma postagem. Novamente o resultado não foi dentro dos objetivos, embora isso pudesse ser previsto. O envolvimento/alcance melhorou, o índice ficou em 6,83%. Foram 16 reações na postagem, porém, novamente, o público não era o desejado, mais da metade eram jovens entre 18 e 24 anos. Hey!! É um meme que envolve Johnnie Walker e Star Wars, hellooowww. Esta dispersão dos objetivos de um anúncio no FB não pode ser considerada uma surpresa. Na minha proposta de apresentação do marketing digital está inclusa a ideia de utilizar referências de fatos e questões cotidianas, seja online, ou não. Sendo assim, é aceitável e até um objetivo secundário que públicos não diretamente envolvidos com a questão profissional do marketing se interessem pelas minhas postagens. Adooro vocês. love

happy-women-shopping-bags-shop-window-sale-consumerism-people-concept-young-looking-city-59709548Então cheguei no anúncio definitivo, utilizando minha postagem sobre o hábito de curtir e uma imagem que realmente foi pensada apenas para ilustrar uma ideia, nem me preocupei muito com uma edição mais profissionalizada, as marcas do banco de imagens são totalmente visíveis. Complementa a imagem a seguinte frase retirada da postagem:

Numa comparação livre que me ocorreu, a curtida seria correspondente ao momento em que a pessoa decide entrar na loja depois de ver a fachada e a vitrine.

O alcance desta publicação foi bastante significativo, foram 7558 pessoas. imagesÉ claro que o alcance é uma medida que demonstra mais a força do próprio Facebook do que a do anunciante. No FB, o envolvimento estava decepcionante, mas então ocorreu algo surpreendente, visto que eu considero o meu tipo de postagem mais adequado a uma mídia menos visual. Porém, foi no Instagram, que a repercussão do anuncio foi satisfatória, foram 1167 curtidas na imagem, um desempenho inesperado que demonstrou finalmente a força que existe nos anúncios no FB (o Instagram pertence ao Facebook desde 2012). Repito, a imagem não tinha nenhum papel central na minha concepção inicial da postagem e o Instagram é uma mídia de compartilhamento de imagens. Além da grata surpresa, ficou o entendimento do quanto se deve apostar na divulgação em diversas plataformas online. Não adianta focar no FB, mesmo que você considere seu conteúdo direcionado para esta mídia. Um ação integrada em diversos sites pode garantir resultados mais significativos do que o foco em uma única rede social.

O resultado final de toda a campanha foi muito interessante, foram 9940 pessoas alcançadas para 1293 envolvimentos. O valor aproximado por cada envolvimento foi de 3 centavos de dólar, R$0,09 na cotação atual. Estamos falando de investimento, obviamente, o Facebook me cedeu este cupom por imaginar que eu possa seguir com os anúncios após ver a eficiência que de alguma forma, eles garantem. O retorno do  investimento neste tipo de publicidade é uma questão diferente. O cuidado com essa questão seria bem maior se o custo fosse efetivamente pago. Como visto, muitas pessoas atingidas não estão inseridas num contexto profissional, embora possam replicar a mensagem até ela atingir alguém interessado no que se quer divulgar. Não identifiquei no Facebook nenhuma curtida relacionada ao anúncio de alguém que eu possa transformar em lead. Tenho mais curtidas orgânicas com essa possibilidade. No Instagram, já aparecem alguns possíveis leads, cabe depurar essa lista para iniciar um trabalho mais direcionado a estes possíveis clientes.

Após o fim da campanha, surgiram diversos seguidores no Instagram, entre consultorias, agências, cursos, pessoas da área de marketing, um movimento bastante interessante, que realmente me animou a continuar o trabalho. Posteriormente, uma mensagem na página no Face, me informava sobre uma falha na cobrança dos anúncios. WHAAT??? Aparentemente, havia um cartão de crédito antigo cadastrado e o Facebook tentou cobrar um “excedente” de quase USD5,00. Ainda bem que eu não segui com o anúncio, esperando que ele encerrasse com o fim do crédito do cupom. Como já vimos no caso da compra de curtidas, a malandragem corporativa é bastante difundida. Pois é, Mr. Zucka, de bobo tu não tem nada. Não é a toa que virou bilionário, tu segue bem aquela máxima que rege boa parte dos negócios online: There is no such a think as a free lunch.

Anúncios

2 comentários sobre “O brinde do Tio Zucka

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s